terça-feira, 16 de maio de 2017

Dicas para tornar a procura de creche e JI mais eficaz!



Tenho recebido dezenas de mensagens na minha página do facebook a pedir conselhos e dicas sobre como escolher uma creche/ Jardim de Infância para os filhotes.
Eu vou tentar dar neste post algumas dicas e sinais a ter em consideração não só como educadora, mas acima de tudo como mãe!

- Convém ser uma creche que não obrigue os pais a fazer kms de distância ou sair do vosso percurso já por norma tão cansativo. Uma creche perto de casa ou ao lado do seu trabalho vai poupar-lhe tempo e isso traduz-se logo em qualidade de vida! Mais minutos de manhã para conseguir tirar o pijama do corpo do seu filhote, ou se demorarem um bocadinho mais num pequeno almoço em família!

- Façam uma pesquisa das várias opções que têm e vão visitar TODAS!

- Não marquem visitas, apareçam de surpresa e peçam para visitar. Isto digo como mãe e não como educadora. Quando se marca, mesmo sem querer, existe sempre a tentação de se arrumar um bocadinho melhor a sala, falar mais baixinho com os miúdos, sorrir mais ou preparar uma actividade super fixe que por acaso calha mesmo à hora da visita :P
Se for surpresa não há tempo para improvisos e tudo o que irá ver é o real dia a dia daquela escola.

- Uma coisa muito importante e que muitos pais não fazem é ler o regulamento interno. Eu sei que por vezes é longo e chato de ler, mas têm informações preciosas para os pais. Como proibições, restrições e obrigações, dias de fecho no colégio, dias festivos, conduta  etc..

- Tenha atenção ao trabalhos expostos. Se forem todos iguais ou bonitinhos de mais é porque as crianças não se estão a expressar livremente.

- Apesar de hoje em dia, no nosso país as creches e JI´s estarem decoradas com uma explosão de cor, eu escolheria (e escolhi) uma escola em que as salas onde as crianças ficam muitas horas estejam decoradas com cores neutras e naturais. Está mais que provado que ambientes carregados com muita cor provocam excesso de estimulo nas crianças, deixando-as muito cansadas, distraídas e com menos disposição para aprender. (imaginem estar 8 horas fechados numa sala com as paredes pintadas de laranja, com chão azul, cadeiras encarnadas e mesas verdes...quem aguenta?!). Um ambiente tranquilo é sempre a melhor opção.

- Na creche é essencial perceber como é que as educadoras e auxiliares (na maioria das creches não são educadoras que estão com os bebés) estimulam os bebés, perceber se os bebés ficam muito tempo deitados nos berços sozinhos, se fazem actividades apesar da sua tenra idade etc...

- Conversem com as educadoras. Façam perguntas! onde tirou o curso, o que gosta mais e menos na sua profissão, quais os seus princípios orientadores, como são as rotinas da sala... é importante que sinta empatia com a pessoa com quem vai deixar o seu filho o dia todo.

- Eu como profissional não gosto de ver imagens das revistas para educadoras pelas paredes. Quando estava a visitar JI's para o Martim a coisa que mais me irritava era entrar em várias escolas e deparar-me com quadros e posters iguais em muitas delas. Retirados das revistas para educadores de infância directamente para a parede. Para mim estas revistas devem servir para oferecer ideias, que depois cada profissional interpreta e faz à sua maneira com materiais à sua escolha. Os trabalhos que estão expostos dizem muito sobre os profissionais de cada escola. Tenham em atenção aquilo que querem que seja ensinado/estimulado nos vossos filhos.

- O ideal é conseguirem conversar com outros pais e pedir-lhes os prós e contra aquela escola.

- Se tiver que fazer um grande esforço financeiro para colocar a sua criança numa determinada escola, eu pensaria duas vezes e optaria por uma IPSS ou mesmo escola privada. Se vamos andar ansiosos e stressados com o orçamento familiar é meio caminho andado para o ambiente em casa não ser harmonioso e feliz e isso é o principal para o bem estar da criança!

- Eu gosto de creches e JI grandes pequenos e familiares, mas também consigo perceber que muitas vezes é mais seguro colocar a criança em escolas maiores onde existem sempre mais funcionários. Na primeira opção, os funcionários tendem a encobrir-se mais uns aos outros mesmo quando fazem algo de errado, enquanto nas escolas grandes é mais difícil esconder algo. (fiz-me perceber).

- Também é muito importante perceber o tipo e a qualidade de alimentação que estas escolas oferecem ás crianças. Peça para visitar a cozinha, veja as ementas etc...

Estas são algumas dicas básicas que eu acho importantes na altura de procurar uma creche/JI para os nossos filhos. Mas a regra principal é ouvir o seu coração e seguir a sua intuição.
Se parece tudo perfeito, mas mesmo assim alguma coisa lhe diz que não é o sitio certo para o seu filho então é porque não é! Confie em si e nos seus instintos.



4 comentários:

  1. Fiquei tão feliz por mencionar que não se deve fazer um grande esforço financeiro para colocar os filhos num colégio xpto. Conheco imensos pais que estragaram a vida por isso, tiveram que arranjar 2ºs trabalhos para poder fazer face as despesas e no fim acharam que não valeu o esforço. Acredito também que a nossa educação pública pode ser melhorada mas não fica atrás dos colégio privados na maioria. Obrigado por este post

    ResponderEliminar
  2. Para mim fui um verdadeiro pesadelo. Odiei quase todas as creches onde fui e a única que eu considerava meter o meu filho era caríssima (muito acima do seu real valor) e ainda assim sem vagas.
    Decidi meter licença sem vencimento..e cá estou eu à dois anos em casa. Para o ano vai para o JI e ainda não iniciei a busca, mas acho que é mais fácil
    Obrigada por nos compreender e colocar em palavras os nossos anseios, gosto muito do teu blog
    Ritta Moreno

    ResponderEliminar
  3. Bom bom era o governo perceber que as crianças estão bem é com as mães e alargar de uma vez por todas a licenca da maternidade

    ResponderEliminar
  4. Eu cheguei a visitar uma, de renome!, que nem sequer tinha trabalhos expostos! Paredes brancas!! Perguntei porquê e a explicação, meia a medo, foi que tinham feito obras recentemente (iam mais de quatro meses) e começou por ser para a pintura secar bem mas como estranhei o absurdo da explicação, lá percebi pelas meias palavras que era a diretora do colégio preferia assim!! "Então e como é que as crianças se identificam com o seu espaço e com os seus trabalhonhos? E como é que se comunica aos pais as atividades?" "Ah, mas não se preocupe, que eles fazem as atividades todas. Ficam é guardadas no armário!" ...

    ResponderEliminar

Brincar e trabalhar com o Photoshop

Cheira-me que o Martim vai ser designer, ilustrador ou algo do género. Tinha um trabalho de português para fazer. Escreveu uma ...