sexta-feira, 29 de julho de 2011

Presente de agradecimento à educadora



Hoje muitos jardins escola fecham as portas para umas merecidas férias.
Encontrei numa numa revista Australiana esta ideia de "presente" de agradecimento à educadora e auxiliar e gostei imenso!
É bastante simples de fazer.
Um folha A4, de preferência com alguma textura (ex. papel de aguarela).
Se tiver jeito para o desenho, faça você mesmo uma "moldura" em volta de toda a folha de flores e folhas desenhadas com uma caneta preta.
Imprima uma fotografia do seu filho e cole no canto superior direito.
Peça ao seu filho que diga coisas sobre a educadora, as crianças dizem as coisas mais deliciosas que existem, não se sinta tentada a fazer correcção nas construções das suas frases, registe exactamente tudo o que a criança disser.

Peça que faça ao lado um desenho da educadora e ele.
Para finalizar cole florzinhas.
Tenho a certeza que todas as educadoras iram adorar!

Porque as educadoras merecem ser mimadas, são elas que na nossa ausência cuidam, protegem e dão colo ao que mais precioso temos na vida: os nossos filhos.
À Ana, educadora e amiga do Martim o meu muito obrigada por um ano cheio de aprendizagens, novos amigos e momentos felizes...tinha sido impossível sem ti! 

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Os óculos mais divertidos de sempre :)

Paperglasses3


Uma sugestão para fazer com os miúdos no fim de semana.
Fácil, divertido, barato e vai deixá-los entretidos por muito tempo!
Só vai necessitar de um bloco de papel cavalinho (as folhas são grossas o suficiente), aguarelas, lápis de cor ou de cera, canetas de feltro...o material de pintura que o seu filho preferir.
Uma tesoura e cola.
Se tiver botões, restos de tecido, lantejoulas ou porporinas utilize para dar um toque especial.

Passo 1:
Tire as medidas da cara da criança. De orelha a orelha, de olho a olho.
Use as medidas como direcção quando estiver a fazer o esboço dos óculos.

Passo 2:
Recorte.

Passo 3:
Decore!

É mesmo fácil! Espero que façam óculos de papel maravilhosos e super divertidos! 
 Paperglasses2

Paperglasses

Aula de crochet

http://www.youtube.com/watch?v=hVBnFHGbeK4

E para quem têm vontade de experimentar o Crochet e fazer também um belo marcador para o seu livro, deixo um link do youtube com uma aula passo a passo de iniciação ao crochet.
Eu era uma descrente no que diz respeito a estas aulas online, mas na verdade há imensas com muita qualidade e é de facto possível aprender e aprofundar conhecimentos através delas.
Eu já aprendi Crochet, alguns pontos de tricot, a fazer papel machet e a utilizar o photoshop...ultimamente ando a tentar aprender palavras em Chinês :)

Marcador de livros

a98440_1100_bookmark_xl

Não é lindo este marcador de livros?
Adorei! vou aventurar-me e fazer um parecido para marcar as páginas do  meu livro de verão.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Procuram-se pais com filhos adolescentes



A tvi, mais precisamente o programa a tarde é sua apresentado pela Fátima Lopes estão a preparar um programa sobre a relação entre pais e filhos adolescentes.
Nesse sentido procuram pais e filhos que mantenham uma relação divertida para irem ao programa partilhar algumas aventuras e experiências.
Quem tiver interessado por favor contacte-me através do email familiascriativas@gmail.com o mais breve possível.
O programa será já dia 29.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Uma avó é...


"Uma avó é uma mãe mais velhinha. Têm mais dinheiro por isso pode sempre dar-nos presentes como o pai natal. Também nunca ralha nem fica zangada e fala sempre baixinho.
È fofinha e cheira sempre bem, e só sabe fazer as nossas comidas favoritas.
É muito bom ter uma avó, um avô e um gato." 

Esta foi a resposta da Maria Silva de 5 anos quando lhe perguntei o que era uma avó :)

Hoje é dia dos avós!! :)


Tive muita sorte com  os meus avós.
Hoje tenho apenas uma avó que partilha comigo o gosto pela costura e trabalhos manuais.
Os avós são sem dúvida alguma um tesouro no universo dos nossos filhos , e para as crianças que não têm a sorte de viver perto dos avós o site dos netos e avós sugere várias actividades para se encurtar a distância! 


Avó e neta a comunicar pela internet

Nem sempre os netos vivem próximo dos avós, ou porque os pais estão noutro país, ou porque vivem numa cidade distante. Ter os seus netos a passar lá por casa ao final da tarde para lanchar e darem um grande abraço, nem sempre é possível. Porém criar laços com os netos é possível, mesmo à distância. As fotografias enviadas, o telefonema de vez em quando nem sempre é suficiente para cimentar laços afectivos entre um avô(ó) e um neto.
Contudo, não deve sentir-se à parte e desistir de fazer parte da vida dos seus netos. O papel dos avós na vida dos netos é importantíssimo: os avós transmitem uma sensação de família prolongada e uma forma de amor incondicional única.
Uma das formas de transformar esta distância numa distância mais curta é através das novas tecnologias, como a partilha de vídeos on-line, as redes sociais, os sites de partilhas de fotografias.
Ver o primeiro gatinhar da sua neta, ou o primeiro sorriso do seu neto numa imagem é importante para sentir que não perdeu o laço afectivo com os seus netos. Os detalhes do dia-a-dia são difíceis de acompanhar, mas partilhar uma ou mais actividades é uma excelente forma de fazer com que os seus netos sintam que existe alguém na vida deles que está disposto a partilhar a vida com eles.
Usar a criatividade para criar actividades partilhadas para fazer à distância é uma boa forma de incluir os netos que vivem à distância, na sua vida.

LER UM LIVRO À DISTÂNCIA

Para ler um livro em conjunto com o seu neto não necessita de estar junto dele. O Skype é uma óptima ferramenta de interacção de pessoas com pessoas, e obviamente entre avós e netos que vivem à distância. Usar a câmara para se verem é uma óptima forma de partilharem actividades. Planear uma sessão de leitura pode ser algo muito especial e bem melhor do que apenas ter sido informada de que a sua neta começou a ler há pouco tempo e não fez parte dessa nova e importante experiência da vida dela. Outra opção será pedir aos pais para de vez em quando, à hora de dormir, lhe colocarem a avó no computador e através do Skype a avó ler-lhe uma história, ajudando o seu neto a adormecer.

VEJA JOGOS DE FUTEBOL EM CONJUNTO

Através do Skype, ligue a câmara, ligue a TV e veja um jogo de futebol com os seus netos, você em sua casa e eles na casa deles, isto, caso eles tenham interesse no desporto. Poderá vibrar e gritar GOLO juntamente com eles. Mais tarde não se esqueça de enviar um cachecol da equipa de futebol favorita!

CRIE EM CONJUNTO UM LIVRO DE RECORTES E FOTOGRAFIAS

Todas as semanas ou todos os meses envie uma fotografia, um pedaço de tecido, uma folha de árvore que recolheu, ou o que considerar interessante e significativo; escreva uma história acerca desse elemento e envie para os seus netos. Se eles souberem escrever poderão fazer o mesmo, se não souberem, peça aos pais para lerem para eles, e para irem colando num álbum de recortes todas as histórias e elementos que envia. Você deverá fazer o mesmo com os que os seus netos lhe enviarem a si.

PARTILHEM RECEITAS DE FAMÍLIA  

Se faz um bolo de chocolate maravilhoso, os seus netos poderão replicá-lo. E como o fazer em conjunto? Primeiro partilhe a lista de compras necessária à elaboração do bolo. Poderá enviar um e-mail com a lista. Quando estiver na altura de cozinhar, mais uma vez, ligue o Skype e ajude os seus netos a prepararem a receita do bolo. Este acontecimento, apesar de ser uma história com novas tecnologias à mistura, será recordado quer por você, quer pelos seus netos, com muito carinho.

JOGUEM JOGOS EM CONJUNTO

Através do Messenger, ou de outros meios de interacção, poderá partilhar jogos com os seus netos, como puzzles, sudoku, palavras cruzadas, etc… Pode inscrever-se num website de xadrez, ou de jogos on-line e jogar em tempo real com os seus netos. Em alguns websites os pais poderão inscrever os filhos para depois poderem jogar consigo.

FAÇA ARTE AO LONGE

Peça aos seus netos para lhe fazerem um desenho e para o enviarem por e-mail ou por carta, depois acrescente algo seu ao desenho deles, mande imprimir em t-shirts e volte a enviar para eles. Eles ficarão com t-shirts feitas por eles e por si. Super fofo!

CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Seja lá por que razão for, concursos de fotografias são muito divertidos. Poderão decidir fotografar casas amarelas, plantas, pessoas na rua e ver quem conseguiu fotografar mais pessoas com um casaco verde, ou até tipos de plantas e identificar a espécie de cada planta, depois é apenas necessário partilhar estas fotografias através do Flickr ou outro website de partilha de imagens. As crianças adoram este tipo de jogos.

JOGUE AO JOGO DAS FRASES POR E-MAIL

Este tipo de jogo pode nunca acabar: começa num e-mail com uma frase incompleta deixando o resto à imaginação da criança, como por exemplo “Amanhã eu vou….” E a criança preenche o resto, de seguida é a vez dela, e desta forma ambos partilharão a vida e ideias com imaginação. Outra opção engraçada é escreverem uma história em conjunto. Da mesma forma, começam com um e-mail a dizer “Era uma vez…”  e o seu neto escreve mais uma frase ou um parágrafo e envia para si, você escreve mais um pouco da história e envia para ele, e assim sucessivamente. No final terão uma história muito engraçada para um livro, depois é só colorir com imagens.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Férias com Recém-nascidos

Apesar de o meu filhote estar longe de ser recém-nascido, quando li este texto identifiquei-me imenso com ele e penso que será útil para outras mamãs que acabaram de ter os seus filhos. Na verdade sou muito descontraída nesse campo e o meu filho tinha apenas 3 meses quando pariu numa aventura de 3 semanas a bordo de uma auto-caravana a caminho de França.
Como é óbvio aconselhei-me com o pediatra e segui á risca todas as suas instruções e o resultado foi maravilhoso.    
alt
Este texto da revista pais e filhos fornece algumas dicas para pais e filhos aventureiros como nós :)
Passar férias com um recém-nascido parece uma missão impossível. Mas, muitas vezes, é a melhor forma de fugir das visitas maçadoras
e da pressão de mães e sogras. O ritmo descontraído aproxima o casal, que assim fortalece, a dois, os laços com o bebé. Todos ficam a ganhar.

Depois do nascimento, mãe e filho querem descanso e tranquilidade. Em rigor, precisariam de sopas e descanso. «Os bebés não devem sair de casa antes do primeiro mês, a não ser para ir ao médico». Esta é uma afirmação frequente, sobretudo na cultura latina. E isso faz com que muitas mulheres vivam os primeiros meses de licença de maternidade como uma autêntica prisão, em vez de descontraírem e aliviarem as angústias normais dos ritmos que um recém-nascido imprime. O sono perdido, o choro que não se compreende, a solidão de horas e horas em que o bebé dorme e a mãe aproveita para lavar, passar roupa, cozinhar ou dar um jeito à casa. A exaustão física que um parto envolve, o turbilhão hormonal que se passa no corpo da mãe, tudo é um caldo explosivo que desvia a atenção da mãe do mais importante da sua vida e que é só o que quer fazer: adorar o seu bebé. Mexer-lhe, tocar-lhe, massajá-lo, brincar, cantar, dar de mamar e olhar, olhar, olhar. Sem limite de tempo. 

A melhor forma de garantir um clima de maior harmonia é a nova família mudar-se de armas e bagagens para longe de casa. «Ai que trabalheira, que horror, só de pensar em levar tudo atrás», dirão algumas mães menos aventureiras. Mas desenganem-se se pensam que em casa tudo fica mais fácil. E não tem de levar a casa às costas. 

É evidente que para pensar em fazer férias com o recém-nascido têm de estar reunidas algumas condições prévias como: ser um bebé saudável, sem problemas ou riscos de saúde; a mãe não ter complicações pós-parto; já ter caído o coto do cordão umbilical, sabendo-se bem cicatrizado e sem risco de infecções. Em segundo lugar, há que jogar pelo seguro, sendo que antes do mês e meio as viagens de avião deverão estar absolutamente vedadas. Outra questão relevante é ter o contacto do médico assistente e/ou enfermeira(o). Esse contacto tem de ser mesmo acessível, sem culpas nem cerimónia, pelo que os enfermeiros ou as doulas se revelam, frequentemente, mais importantes, porque estão sempre disponíveis; medicamentos de emergência devem ir na mala, tal como paracetamol, cremes para picadas de insectos ou para reacções de pele, como eczemas; e, por último, devem escolher um destino calmo, onde o calor não seja intenso. Fora isto, e presumindo que o campismo se revela de todo pouco prático, qualquer casa/apartamento serve para a nova família passar uma semana ou 15 dias de descanso, ao ritmo do bebé, mas podendo dormir à vontade quando ele dorme. 

A presença do companheiro fará maravilhas junto da mulher, que encarará qualquer contrariedade como isso mesmo: uma contrariedade. Ou mais um desafio a ultrapassar. O facto de a nova família estar de férias permite dividir o lado pesado da maternidade. A mãe dá de mamar, mas o pai pode pôr a arrotar, mudar a fralda, dar colo para sossegar, enquanto e a mãe pega logo no sono, vantagem acrescida para quem amamenta, porque a ocitocina libertada com a subida do leite mantém a disposição em alta e melhora imenso qualidade do sono materno.

CASA ÀS COSTAS?
As dúvidas sobre o que levar de férias com um bebé de tão tenra idade são amplamente respondidas pela enfermeira Cristina Flores, do Centro de Saúde da Ajuda, e que acompanha desde sempre mulheres no pré e pós-parto. Recém-distinguida com uma comenda pelo Presidente da República, no último 10 de Junho, para Cristina Flores o segredo está na organização, planificação e sistematização. A paciência, o bom senso e o sentido de humor é bom que entrem na bagagem, mas isso já depende de feitios e personalidades.

«Devemos pensar em ter tudo o que existe em casa, mas de forma simplificada. Por exemplo, quanto à roupa, o que sugiro é que se separem e organizem por mudas completas. Porque, quando o bebé bolsa, ou transborda a fralda, normalmente tem de se mudar tudo. Claro que pode preparar duas ou três mudas por dia e, de repente, precisar de cinco ou seis, mas isso são os imprevistos normais», lembra a enfermeira. Por falar em roupa, e apelando mais uma vez ao sentido prático, deve procurar um apartamento que tenha máquina de lavar roupa, ferro e tábua de engomar. As razões são óbvias. E se esse apartamento for limpo diariamente imagine a diferença de qualidade de vida que lhe permite.
Já só falta pensar na comida. Se, como se deseja, o bebé está em amamentação exclusiva, não precisa de pensar em esterilizações, biberões, leite de lata. Se é só para o casal, podem bem pensar em comer mais vezes fora, procurando horários mais calmos, com menos gente e sem fumo nem ares condicionados. Se a carteira não permite, eis uma excelente oportunidade para o homem se dedicar à culinária, enquanto a mulher dorme com o seu bebé. Afinal, a exaustão física é de quem pariu e dá de mamar.

«Então e o banho, como dou o banho?», perguntam muitas vezes a Cristina Flores mães ou grávidas, mesmo antes do parto. «Eu dou ideias: olhe, compre uma daquelas piscinas insufláveis pequenas, encha com uns dedos de água e no fim do banho é só despejar. No fim das férias tira o ar, arruma e já está». Tão simples, mas poucas pessoas se lembrariam sozinhas de tais pormenores. Como o da lista e saída – que todas as mães e pais que a enfermeira acompanha mantêm actualizada – e que consiste em tudo o que precisa ter na mala do bebé quando sai de casa. Uma das regras pode ser adaptada para as férias e diz respeito às fraldas descartáveis: no saco do bebé devem estar seis fraldas e mais meio pacote na bagageira. Não há aflição que surpreenda. Na lista de coisas a levar de férias Cristina aconselha ainda uma rede mosquiteira, que se revelará muito útil noutros registos (ver caixa).

BIQUÍNI E MASTITE
Estranha ligação? Pois é mais frequente do que se imagina. «Muitas mulheres conseguem dar um mergulho nestas férias tão cedo, deixando o bebé com o pai. E, sem se aperceberem, a escolha do biquíni pode provocar mastites. «Os aros de metal exercem pressão sobre os ductos mamários, impedindo a subida normal do leite», avisa Cristina, que já acorreu a mais do que uma vez a estas urgências. E uma mastite é, de facto, uma emergência. Por isso, nas férias com o recém-nascido deixe de lado o biquíni com aros de arame, que pode revelar-se traiçoeiro.

sexta-feira, 22 de julho de 2011


Seguimos para a quinta... para enterrar os pés e mãos na lama, apanhar fruta das árvores e comer figos ainda quentes do sol.
Dar milho ás galinhas e aos patos e correr livremente com os cães. 
Sentir a natureza só pode fazer bem! 
Até 2ª feira e um fim de semana feliz para todos, pais e filho.


img: Amanda Blake.

Charlie e Lola

Sou completamente fã do Charlie e Lola.
Adoro os livros, e ao contrário do que me acontece com os livros para adultos transformados em filmes, gosto igualmente dos desenhos animados!
São divertidos, inteligentes e nem um pouco moralistas apesar de quase sempre mostrarem que é possível ultrapassar um problema que a partida pensávamos sem solução. 
Pode conhecer mais numa livraria perto de si, no canal Disney ou então aqui : http://www.charlieandlola.com/ 

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Revista Milk


Uma revista online dedicada à moda para os mais pequenos.
Gosto especialmente da imagem cuidada e das escolhas originais.
Vale a pena conhecer, um inconveniente para mim que não sou como o gato maltês é que é "falada"  em francês.
http://www.milkmagazine.net

segunda-feira, 18 de julho de 2011

A agulha não pica


Nos meus tempos de escola primária fazíamos Esmirna, picotados e aprendíamos a tecer lã em teares  de cartão.
Já nesse tempo, a minha mãe dizia : "No meu tempo aprendíamos tricot, a bordar, a coser...", eu ficava sempre a desejar ter estado naquela escola, na escola  da minha mãe, onde ensinavam muito mais coisas!
Hoje tudo é proibido, tudo é perigoso e nas escolas as actividades ligadas às artes manuais que tanto bem fazem ao desenvolvimento motor e cognitivo das crianças, são postas completamente de lado.
Quando conheci a "Agulha não pica" apaixonei-me primeiramente pelo nome ( que reflecte na perfeição
                                                                                    o que sinto por este excesso de zelo que hoje em                                      
dia se sente em relação ás crianças e que chega a ser castrador para as mesmas) e depois pelo projecto.
Porque a agulha não pica quando é usada com a cabeça e o coração , esta marca tem uma vocação pedagógica: ensinar técnicas de trabalhos manuais a miúdos e graúdos (e com sucesso entre os dois públicos!).
Os temas da cultura portuguesa inspiram os motivos e as técnicas propostas são as de sempre: bordar, picotar, colar e carimbar.
Com todo o material necessário para aprender a bordar, oferecem oficinas de bordados (kits) para principiantes desde os 4 anos de idade, que vêm
                                                                                    guardadas em  taleigos (os tradicionais saquinhos do pão. Outros Kits propõem mais técnicas como o bordado em serapilheira ou trabalhos de colagem e decoração de cartões

Conheçam mais no site http://www.agulhanaopica.com/ e partilhem com os vossos filhos o gosto pelo saber fazer, pelo saber ser e principalmente pelo saber milenar de bordar!

p.s- Desenganem-se os que pensam que só as meninas iram gostar de aprender a bordar!              
O M. adora bananas.
Acredito que a maioria dos miúdos é consumidora assídua deste fruto e por essa razão muitas mães se vão identificar comigo quando digo que 1Kg de bananas desaparece num dia na minha casa.
Ontem porem uma mãe de outro devorador de bananas apresentou-me a este magnifico bolo onde o ingrediente
secreto responsável pelo sucesso do bolo é, nem mais nem menos...casca de banana!!

Aqui fica a receita que vai deixar pais e filhos satisfeitos.
O M. ainda não acredita que utilizo mesmo as cascas da banana..."estás a brincar não estás mãe?!"
Não, não estou provem e depois digam-me o que acharam!
É o bolo ideal para tempos de crise em que nada pode ser desperdiçado.



Massa

  • 4 cascas de banana
  • 2 ovos
  • 2 xícaras (chá) de leite
  • 2 colheres (sopa) niveladas de manteiga
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 3 xícaras (chá) de farinha de rosca
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Cobertura

  • 1/2 xícara (chá) de açúcar
  • 1 1/2 xícara (chá) de água
  • 4 bananas (as que você descascou)
  • 1/2 limão

Massa

1º - Lave as cascas das bananas e descasque.
2º - Separe as 4 cascas para fazer a massa, bata as claras em neve e reserve na geladeira.
3º - Bata no liquidificador as gemas, o leite, a manteiga, o açúcar e as cascas de banana.
4º - Despeje essa mistura em uma vasilha e acrescente a farinha de rosca. Mexa bem.
5º - Por último, misture delicadamente as claras em neve e acrescente o fermento.
6º - Despeje em uma assadeira untada com manteiga e farinha.
7º - Leve ao forno médio preaquecido por aproximadamente 40 minutos.

Cobertura

1º - Queime o açúcar em uma panela sem mexer e acrescente a água, fazendo um caramelo.
2º - Acrescente as bananas cortadas em rodelas e o suco de limão. Cozinhe.
3º - Cubra o bolo ainda quente.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Pê de praia :)



E se o tempo ajudar, amanhã  vamos estar a construir castelos na areia e a dar mergulhos no mar...não à nada melhor que beijos salgados com sabor a sol e riso.
                                 

Cada vez mais faz sentido ensinar aos nossos filhos boas práticas de protecção e conservação da natureza.
Comecei a falar ao M. sobre a necessidade de não gastarmos tanta água, de apagarmos sempre a luz e a televisão para poupar energia, e agora com 4 anos é ele que me chama a atenção se deixo a luzes acesas mais tempo que o necessário.
Confesso que até à bem pouco tempo não era grande fã da reciclagem, era preguiçosa e achava muito mais simples deitar tudo para dentro do mesmo saco.
Com a chegada da maternidade e o querer ser melhor e principalmente deixar um mundo melhor para o meu filho passei a tratar a reciclagem por tu e hoje não vivo sem ela!
Adorei a ideia deste jogo, onde as crianças vão aprendendo as boas regras da reciclagem ao mesmo tempo que se divertem.  

Descrição do jogo:  A criança e os seus amigos encontram objectos feitos de diferentes materiais (pacotes de leite, caixas de iogurte, revistas velhas etc...).
Cada um - na sua vez - escolhe um objecto e coloca no caixote da cor que acredita representar aquele tipo de material no "ecoponto". 
No final do jogo a criança que tiver colocado mais lixo no ecoponto correcto ganha o titulo de Protector da Natureza!


  

sexta-feira, 8 de julho de 2011

11 de Julho Curso de pintura (Duração 15 dias, 1 aula por dia de 2 horas)




Destinado a crianças do 1º, 2º e 3º ciclos, aborda as várias
técnicas da pintura, noções de cor e desenho.
A brincar se aprende! O material é nosso, a criatividade
será toda dos nossos pequenos artistas!
Contactos :
Email :escool.ca@gmail.com
Telm. : 91 244 47 51
Tele. : 22 490 38 27






























quinta-feira, 7 de julho de 2011

Uma nova maneira de comer salsichas com esparguete :)




Esta ideia foi-nos "oferecida" pela Mommy Kiki (http://princesinhalu.blogspot.com) e achei genial!
Será uma especialidade a experimentar no fim de semana!

sexta-feira, 1 de julho de 2011

photo

Quem não gosta de salada??!!

A foto é da autoria de Natascha Rosenberg uma talentosa e criativa ilustradora de quem sou fã!  
Vale a pena conhecer o blog, onde partilha projectos profissionais e momentos pessoais sempre com um toque de cor e simpatia!

Happy Code a nossa escolha para estas férias de Natal

  Amanhã é o ultimo dia de aulas e os miúdos preparam-se para ficar em casa quase três semanas de férias. Eu acho lindamente que se...